SERVIÇOS

CONSULTORIA

O objetivo da consultoria empresarial é estabelecer uma administração mais ágil e competitiva, em sintonia com a realidade atual, sem interferir diretamente na cultura da organização, para que possamos melhorar a qualidade, a produtividade e principalmente o aumento real da Lucratividade.

AUDITORIA

De maneira imparcial e objetiva, realizamos auditorias de primeira parte (auditorias internas) e de segunda parte (em fornecedores), conforme a necessidade de nossos clientes.

TREINAMENTOS

A arte de ensinar é o nosso diferencial. Toda a equipe de profissionais Filiados ao Grupo JW são educadores experientes com vasta vivência em aulas, treinamentos e palestras trazendo como objetivo principal, ajudar a organização a alcançar seus objetivos, mudar a atitude das pessoas, melhorando o clima organizacional.

CERTIFICAÇÕES

 

ISO 9001
(QUALIDADE)

FSSC 22000
(ALIMENTOS)

ISO 14001
(MEIO AMBIENTE)

BRCGS
(ALIMENTOS)

BPF / GMP
(ALIMENTOS)

APPCC / HACCP
(ALIMENTOS)

MAPA - PCAA UE
(ALIMENTOS)

ISO 9001 (SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE)

O que é?

A expressão ISO 9001 designa um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, qualquer que seja o seu tipo ou dimensão. ISO é uma organização não-governamental fundada em 1947, em Genebra, e hoje presente em cerca de 189 países.

Princípios:

As normas foram elaboradas por meio de um consenso internacional acerca das práticas que uma empresa deve tomar a fim de atender plenamente os requisitos de qualidade total. A ISO 9000 não fixa metas a serem atingidas pelas organizações a serem certificadas; as próprias organizações são quem estabelecem essas metas.

Uma organização deve seguir alguns passos e atender a alguns requisitos para serem certificadas. Dentre esses podem-se citar:

1. Padronização de todos os processos-chave da organização, processos que afetam o produto e conseqüentemente o cliente;
2. Monitoramento e medição dos processos de fabricação para assegurar a qualidade do produto/serviço, através de indicadores de performance e desvios;
3. Implementar e manter os registros adequados e necessários para garantir a rastreabilidade do processo;
4. Inspeção de qualidade e meios apropriados de ações corretivas quando necessário; e
5. Revisão sistemática dos processos e do sistema da qualidade para garantir sua eficácia.

Benefícios:

1. Melhoria da credibilidade e imagem;
2. Redução de Custos;
3. Melhoria da satisfação do cliente;
4. Melhor integração de processos;
5. Melhorar a evidência para a tomada de decisões;
6. Criar uma cultura de melhoria contínua;
7. Envolvimento e motivação dos funcionários.

 

ISO 14001 (SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL)

O que é?

A ISO 14001 é aplicável a qualquer tipo de organização que tem por objetivo obter um desempenho ambiental correto, tem como buscar sua certificação por uma organização externa competente.

Princípios:

A ISO 14001 segue a metodologia conhecida por aplicar um ciclo de melhoria contínua denominado Plan-Do-Check-Act (PDCA) que traduzido para o português significa Planejar-Executar-Verificar-Agir.

1. Planejar: traçar os objetivos e os processos necessários para se atingir os resultados levando-se em consideração a política ambiental da empresa.
2. Executar: colocar em prática os processos planejados na etapa anterior.
3. Verificar: fazer o exercício de monitoramento do atendimento dos processos em relação a política ambiental, objetivos, metas, requisitos legais, entre outros, e relatar os resultados.
4. Agir: agir para a melhoria contínua dos processos e do sistema de gestão ambiental do empreendimento.

Benefícios:

1. Melhora a gestão ambiental, reduzindo a quantidade de resíduos e a utilização de energia;
2. Melhora a eficiência, reduzindo os custos de funcionamento de sua empresa;
3. Demonstra conformidade, ampliando as suas oportunidades de negócios;
4. Cumpre as obrigações legais, obtendo maior participação das partes interessadas e a confiança do cliente;
5. Prepara para mudança de cenário dos negócios com segurança.

 

BPF / GMP (BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO)

O que é?

As Boas Práticas de Fabricação (Brasil) ou Boas Práticas de Fabrico (Portugal) – BPF (do inglês Good manufacturing practices – GMP) são práticas obrigatórias amplamente reconhecidas nos meios de produção mundiais para qualquer processo de produção — seja de alimentação, medicamentos, higiene, ferramentas médicas, bancos de sangue, entre outros. O qual deve estar em conformidade com os princípios de boas práticas de fabricação estabelecidos por vários órgãos reguladores internacionais, como a Anvisa brasileira, FDA estadunidense e a EMA europeia, entre outros tantos órgãos regionais e internacionais.

Princípios:

As boas práticas de fabricação se dividem em dez princípios básicos:

1. Definir passo a passo os procedimentos de produção, os quais estejam em conformidade com as práticas de BPF de modo controlado e consistente.
2. Seguir tais procedimentos minuciosamente, para evitar contaminações, misturas e erros.
3. Documentar todo procedimento feito em uma produção, a fim de haver conformidade e rastreabilidade.
4. Verificar se as normas estão sendo seguidas, para validar o trabalho.
5. Promover adequados maquinário e edificações, a fim de integrar produtividade, qualidade do produto e segurança do trabalhador.
6. Fazer a manutenção apropriada da área e dos equipamentos.
7. Poder definir, desenvolver e demonstrar claramente a competência do trabalho executado.
8. Proteger produtos contra contaminação através de boas práticas de higiene diárias.
9. Gerar qualidade ao produto através do controle sistemático dos materiais (produção, empacotamento, etiquetamento, testagem, distribuição e marketing).
10. Conduzir auditorias periódicas, a fim de verificar a consistência dos métodos de produção (conformidade e performance).

Benefícios:

1. Redução de desperdícios e custos;
2. Ambiente de trabalho mais produtivo;
3. Padronização do processo de produção
4. Otimização de todos os processos produtivos;
5. Satisfação e fidelização dos clientes;
6. Maior segurança alimentar ao consumidor;
7. Maior competitividade no mercado.

 

APPCC / HACCP (ANÁLISE DE PERIGOS E PONTOS CRÍTICOS DE CONTROLE)

O que é?

Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle, ou em inglês Hazard Analysis and Critical Control Point é um sistema de gestão de segurança alimentar.

Princípios:

Como fatores de controle devem ser considerados:

1. Materiais de embalagem, 
2. Temperaturas de armazenamento, 
3. Rotação de estoque; e
4. Ambiente das instalações.

 

Manuseadores - Relativamente aos manuseadores deve-lhes ser fornecida roupa de trabalho adequada (casacos, botas, chapéus, etc.) e formação apropriada em práticas de higiene e nos processos devendo estes ter conhecimento das instruções, normas, especificações, legislação aplicável (entre outros). É indispensável avaliar a sua higiene pessoal e ser efetuado o controlo da saúde (quer definido pela legislação quer especificados em outro documento).
Instalações - Deve estar definida a concepção higiênica das instalações assim como os requisitos para os processos de limpeza.
Equipamento - O equipamento deve ter a manutenção adequada, e quando aplicável verificados e/ou calibrados para assegurar que se mantêm capazes de operar de acordo com os requisitos especificados Devem ser considerados todos os equipamentos de inspeção, medição e ensaio cujo resultado possa afetar a qualidade do produto final. Na restauração o equipamento de medição de temperaturas é crítico. Todas as calibrações devem ser rastreadas a padrões internacionais (sempre que aplicável).

Benefícios:

1. Garantia de segurança dos alimentos e saúde dos consumidores;
2. Redução custos operacionais;
3. Optimização de fluxos de produção;
4. Redução de perdas de matérias-primas e produtos;
5. Maior credibilidade no mercado - Marketing para a empresa;
6. Seleção de fornecedores confiáveis;
7. Aplicável a qualquer tipo de estabelecimento alimentar;
8. Maior competitividade do produto;
9. Identificar e controlar as causas de perda da qualidade e da ocorrência de perigos nos alimentos;
10. Aumentar a produtividade.

 

FSSC 22000 (SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DE ALIMENTOS)

O que é?

É um esquema de segurança de alimentos independente, transparente e holístico, com ampla aceitação internacional. Toda a sua cadeia de suprimentos está incluída em uma única certificação, tornando o FSSC 22000 o sistema de gerenciamento de segurança de alimentos mais abrangente e acessível disponível.

É a nova norma de certificação de segurança do alimento baseada nas existentes e reconhecidas ISO 22000, ISO/TS 22002-1:2009 (ou equivalente PAS 220) e ISO/TS 22003. 

A norma FSSC, gerenciada pela Foundation for Food Safety Certification sediada na Holanda, foi lançada em 15 de Maio de 2009.

Princípios:

O diferencial desta certificação é o uso do Publicly Available Specification PAS 220, o qual foi desenvolvido para especificar os requisitos para o programa de pré-requisitos, auxiliando no controle das normas de segurança do alimento dentro dos processos de fabricação da cadeia de suprimentos. A ISO TS 22002-1:2009 é baseada no PAS 220, e pode ser igualmente utilizada.

1. Construção e layout dos edifícios;
2. Layout das instalações e espaço de trabalho; Utilitários – ar, água, energia;
3. Eliminação de Resíduos; Adequação, limpeza e manutenção de equipamentos;
4. Gestão dos materiais adquiridos;
5. Medidas para prevenção de contaminação;
6. Limpeza e Desinfecção;
7. Controle de Pragas; 
8. Instalações de higiene aos funcionários;
9. Retrabalho;
10. Prodecimento de recall de produtos;
11. Armazenamento; 
12. Informações sobre o produto / sensibilização dos consumidores.

Benefícios:

1. Um quadro poderoso de sistema de gestão, totalmente integrado no sistema de gestão da empresa e coerente com outras normas como ISO 9001 e ISO 14001;
2. Uma Análise de Perigos e Gerenciamento de Riscos robusta com metodologia baseada nos princípios do HACCP e capacidade de melhorar a eficácia e eficiência da segurança do alimento;
3. A utilização do guia PAS 220, relativos aos programas de pré-requisitos, como solicitado pela ISO 22000 no item 7.2 e adequando às necessidades dos varejistas;
4. Independência, a norma é de uma fundação sem fins lucrativos; 
5. Abordagem de stakeholder múltipla em desenvolvimento; 
6. Credibilidade internacional, construída sobre aprovação do GFSI; 
7. Linguagem comum através de normas globais, garantindo coerência mundial em sua implementação e permitindo análise comparativa.

 

BRCGS - Brand Reputation Compliance Global Standards

(SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DE ALIMENTOS)

O que é?

A Norma Global BRCGS para Segurança de Alimentos – publicada originalmente em 1998, está agora em sua sétima versão. A norma é voltada aos fabricantes de alimentos e contém requisitos para um sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (HACCP) de acordo com os requisitos do Codex Alimentarius, um sistema de gestão de qualidade e controle documentado de normas, produtos, processos e pessoas do ambiente fabril.

Princípios:

A Norma Global BRCGS para Segurança de Alimentos é reconhecida pela Iniciativa Global para Segurança de Alimentos (GFSI - Global Food Safety Initiative).

Além do HACCP, a norma BRCGS 8 para Segurança de Alimentos tem foco em:

 

1. Comprometimento da gestão;
2. Sistemas de gestão de qualidade;
3. Auditoria de boas práticas de fabricação;
4. Auditoria em áreas que frequentemente têm os maiores índices de recall de produtos;
5. Desenvolvimento de sistemas para redução da exposição à fraude de alimentos;
6. Garantir consistência em processos de auditoria;
7. Promover maior resiliência, transparência e rastreabilidade da cadeia de suprimentos.

 

Benefícios:

1. Requisitos legais – aborda os requisitos da diligência prévia (due diligence) tanto para o fornecedor quanto para o varejista.
2. Vantagem competitiva – Certificação em uma norma reconhecida pela GFSI e por alguns dos maiores varejistas de alimentos do mundo.
3. Redução de custos – por meio da melhoria contínua de processos, que resultam em eficiência operacional.
4. Integração de normas – podem ser combinadas com outras certificações como ISO 9001 e HACCP.

 

Protocolo de Controle de Aflatoxinas em Amendoim Destinado para União Europeia - PCAA - UE

(SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DE ALIMENTOS)

O que é?

O Ministério da agricultura, pecuária e abastecimento estabelece requisitos para estabelecimentos que pretendam exportar amendoim destinado à alimentação humana e animal para UE (União Europeia).

Princípios:

Cumprimento dos requisitos estabelecidos na resolução de "Boas Práticas de Fabricação" e implementação do APPCC - Analise de Perigos e Pontos Críticos de Controle
. Gerenciamento na cadeira de fornecimento
. Programa de capacitação de colaboradores
. Rotina de auditorias interna
. Sistemática de higienização das instalações, móveis e utensílios
. Programa de manutenção para máquinas e equipamentos
. Sistemática de rastreabilidade/recall
. Inspeção durante o processo
. Identificação dos pontos críticos de controle

 

Benefícios:

. Cumprimento dos requisitos legais
. Maior vantagem competitiva
. Processo controlado
. Base para implementação de certificação internacional para segurança de alimentos

 

JW PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS LTDA ME - CNPJ 19.441.247/0001-71

(16) 9 9708 3703  contato@jwgrupo.com.br

Rua Jundiaí, 825- Nova Matão, Matão - SP, Brasil CEP 15990510

©2019 jwgrupo.com.br